mudanças no blog!

mostraheader

FELIZ DIA DAS MÃES! (Sempre bom ser educadinho primeiro).

Hoje, dia das mamães, eu aqui matando a saudade da minha, porém sem esquecer do meu bloguinho lindo. As coisas estão meio paradas por aqui, mas tem um motivo: o Caindo de Boca está mudando! E eu vim explicar isso em detalhes para vocês.

Não sou a louca das mudanças. No entanto, sou a louca da organização e perfeccionista ao extremo, então NÃO CONSIGO ser feliz a menos que tudo esteja exatamente como eu quero. Motivo que me levou a abrir o bolso e mexer no layout mais uma vez.

Não que eu não goste do atual. Eu adoro. Mas ele me remete demais ao tempo em que isto aqui era um blog exclusivamente literário (quando eu ainda pensava em dar a ele um perfil mais “profissional”). Agora não é mais bem assim, né? Quem acompanha o CdB sabe que falo muito de mim por aqui, não apenas de livros. Nem dá mais para chamar de “blog literário”. É um blog pessoal mesmo, que abrange minha vida, as coisas que gosto, cultura pop e nerd… então preciso de um lay que esteja de acordo com isso, né?

As mudanças  serão poucas e muitas ao mesmo tempo. Não tenho verba para reformular TUDO, então encarem isso mais como uma reforma. Vou mudar algumas fontes, a forma como os posts se organizam, as imagens, o(s) header(s)… e mais alguns mimos que vou deixar na  curiosidade, porque são muito fofas mesmo (#ansiosa).

O tamanho da área de post já mudou, acho que deu para notar, né? Está bem mais larga. Uma coisa que me incomodava é que o espaço era pequeno demais, agora a visibilidade está melhor (espero).

Também estou preparando um conteúdo diferente e algumas colunas (e colunistas) bem legais, então, podem esperar: quando o CdB voltar, vai ser com tudo! YAY!

Bom, é isso. Este post é mais para explicar o que está acontecendo por aqui (para ninguém ficar perdido achando que o blog morreu). Calma que meu/seu/nosso cantinho voltará em breve com muitas novidades, todo lindo e maravilhoso e cheio de amor <3<3<3

Quem quiser acompanhar as novidades, pode curtir a fan page do CdB no Facebook. Estou atualizando e colocando algumas novidades do lay novo por lá, para aguçar a curiosidade. Esses dias postei um pedacinho do novo header, o desenho de destaque aqui do post (gatos, livros e café, tem coisa melhor?). Agora, para aguçar um pouco mais, deixo outro pedacinho do new Cainda de Boca para vocês:

mostraheadermel

Quem imagina onde esse desenho da Melzinha gorda (meu cachorro, para quem não sabe) vai ficar? *-*

Bom, é isso. Só posso adiantar isso sobre o novo blog por enquanto, espero que tenham gostado desse pouquinho! Quem tiver sugestões, ideias, melhorias, críticas, por favor, fale nos comentários. Vou amar a contribuição de vocês. <3

E SÓ DIGO UMA COISA:

Quando o blog reabrir, será um dia MUITO triste para minhas inimigas.

BEIJO!

PS: como estamos mexendo em tudo, algumas coisas estão desconfiguradas. Se virem algo esquisito ou fora do lugar, não reparem! ;)


meu nome é aline e sou analista de mídias sociais

DestSM

Às vezes imagino como seria se, um dia, inventassem um grupo de ajuda para profissionais da internet. Analistas de Social Media Anônimos. Redatores de SM Anônimos. Ou, para facilitar, Publicitários Tendo um AVC Anônimos.

Se existisse, seria maravilhoso. Seria uma verdadeira bênção poder compartilhar meus problemas com pessoas que realmente SABEM o que eu faço da vida.

Porque a maioria das pessoas realmente não faz ideia.

Um belo dia, como muitos já sabem, cheguei para minha mãe e falei: “mãe, vou sair de casa, arranjei um emprego”. Passados os minutos previsíveis do “ah, tá bom que vai” e do “MAS COMO DIABOS VOCÊ VAI VIVER FORA DE CASA???????”, veio a pergunta fatídica: “E QUE TIPO DE EMPREGO É ESSE??????????”.

Quando me lembro disso, quase dou risada, porque a verdade é que nem eu sabia direito que tipo de emprego era esse. Quer dizer, me informaram que eu seria redatora de mídias sociais. O nome da vaga era exatamente esse: Analista e Redatora de Mídias Sociais. Mas… saber o nome é uma coisa. Saber do que se trata é outra completamente diferente.

É, lembrando agora, foi mesmo bem engraçado o que respondi para a minha mãe: nada. Engasguei bastante e, no meio de engasgos e enrolações, falei que ia escrever para blogs e isso era o que importava. É claro que era mais do que isso, mas para que complicar o que já está complicado?

Eu pergunto: você sabe o que faz um Analista de Mídias Sociais? Se não sabe, não se sinta mal: isso é bem comum. Quando comecei a trabalhar, descobri que, como eu, muita gente não conseguia explicar para os pais o que fazia (e, quando explicavam mais ou menos, eles não entendiam muito mesmo assim).

Aliás, até mesmo quem trabalha em agência às vezes não sabe o que nós, “a galera do Facebook” faz. Quando sento ali na minha “baia” (minha cadeirinha e mesa cheia de livros e Pikachu e Poupançudos da Caixa) quase me sinto num tipo de Restaurante no Fim do Universo, onde seres de várias espécies diferentes estão juntos pelo mesmo propósito, mas sem saber o que cada um é, exatamente. (Mas, pelo menos, toda sexta tem Dinamite Pangaláctica garantida).

Tudo bem, vamos ao que um Analista de Mídias Sociais faz: meu trabalho é, basicamente, cuidar, monitorar e escrever para fan pagesTwitters e blogs empresariais.

Parece simples, não é? Provavelmente, muitos estão pensando que eu reclamo demais por falta de tempo, porque é um trabalho babaca. Bom, mas não é.

É meio frustrante saber que pensam assim. A maioria age como se fosse a profissão mais legal e fácil e idiota do mundo, mas, sinceramente, não é. Não é só escrever meia dúzia de tweets e ficar jobless. Às vezes, ser um Analista de Mídias Sociais significa colocar o cérebro num espremedor de laranja, girar, girar e girar, até sair todo o suquinho da criatividade.

Em alguns dias, tenho que pesquisar e escrever mais de 150 posts de Facebook e Twitter em poucos dias, sobre os mais absurdos temas. E não apenas isso: é ter ideias brilhantes para cada um. É procurar datas comemorativas, eventos em outros países, em línguas que você nem conhece, só para fazer algo de 140 caracteres que o cliente possa olhar e dizer: “este está OK, próximo”. (Acredite, quando esse “OK” vem, a felicidade é tanta que dá vontade de abraçar).

Mas para por aí? Nem pensar! Porque não há só Facebook e Twitter e não há só um cliente. Também há blogs, Instagram e três ou quatro contas para cada um. Há épocas de ação promocional, centenas de posts extras, memes, uma mãozinha no planejamento e execução de concursos culturais… ah, e relatórios! Sempre há um relatório. Sempre.

b52d30cd1c0df00a34a277a72c4ebb84

Então, bom, é claro que volta e meia fico sem tempo, mesmo que meu trabalho seja “só” postar no Facebook.

Sempre me perguntam se estou trabalhando no que sempre quis e eu digo que não. Como poderia, se mal sabia que essa profissão EXISTIA há um ano? Mas, quando me perguntam se eu gosto do que eu faço, a história muda. Se tem uma coisa que faz diferença mesmo é que, apesar de todo o trabalho, toda a loucura, a correria, os briefings pela metade e a pressão, eu realmente amo meu trabalho. Realmente sou feliz onde eu estou.

Sabe, não cresci sonhando em ser uma Analista de Mídias Sociais, mas, se eu soubesse, provavelmente teria sonhado mesmo.

AMO trabalhar em agência. A liberdade, o ambiente, a diversão, a criatividade em toda parte, a cervejinha do happy hour, os colegas/amigos de trabalho nerds, inteligentes, leitores, multiconectados (multiconectados, multiconectados… ) como eu. E, claro, a escrita. A escrita, a escrita e a escrita.

Já chorei de estresse e já passei o dia trabalhando com cara de infelicidade profunda, mas, ainda assim, me sentindo o tempo todo no lugar certo. Se há um motivo para eu aguentar ficar longe dos meus pais e com saudade de casa, se há um motivo para eu continuar longe de toda a mordomia e sofrendo para pagar aluguel, esse motivo é o meu trabalho.

Aliás, meu trabalho não: o quão bem e realizada eu me sinto no meu trabalho.

Então, sei lá. Só gostaria de dizer aos recalques que acham que tenho uma vidinha fácil brincando no Facebook o dia todo, tenho apenas a dizer que: o choro é livre. Seu recalque bate no meu pauteiro e volta.

Analista de Mídias Sociais da depressão do amor.

9ac2268f91ef74f1a8af40476b34ee90


update na coleção potteriana ♥

Dest

Você já viu uma varinha oficial de Harry Potter com detalhes? Ou uma caixa de Feijõezinhos de Todos os Sabores?

Recentemente eu consegui por as mãos nesses dois tesouros e, CLARO, não podia deixar de registrar cada centímetro deles e vir aqui compartilhar com você. Vem ver! 

Continue lendo


“quem é você, alasca?”, de john green

AlascaDest

Quem é você, Alasca? é um livro fascinante. Mas estou me referindo à um livro de John Green, então isso soa meio que paradoxal.

Se você não tem muita certeza quem é Alasca, dá uma olhadinha aqui que a Fernandinha ajuda a entender.

Continue lendo


meu(s) gato(s) e eu

DesArya

Tan tan! Chegou o grande dia. Decidi que hoje era o momento de vir cumprir os outros 50% da promessa que fiz no post de reinauguração do blog: falar mais sobre gatos (já que de Game of Thrones já falei demais).

Vem conhecer minha Arya e babar, amar, ver fotos lindas saber um pouco mais sobre como é a vida com esses bichanos de bigodinhos lindos!

Continue lendo


seja bem-vindo, feriado. e obrigada pela leitura!

538878_478967422169957_857205085_n

Oi! Passei rapidinho só para desejar um óóótimo livro feriado para todo mundo.

Significados da Páscoa à parte, para mim qualquer feriado é sinônimo de livro, então escolhi muito bem o meu. Quem me acompanha no Instagram (pois fico com preguiça de atualizar o Skoob graças à inexistência de um app móvel) sabe que os livros da vez são os da Torre Negra. Até fiz questão de agilizar a leitura de Mago e Vidro para pegar logo Lobos de Calla hoje.

Ou seja: passarei boa parte do dia em companhia de Stephen King (e minha cama/edredom/ex-cachorro/chocolate). Convenhamos: tem coisa melhor pra alimentar a preguiça? Talvez eu só estivesse mais feliz com Ventos do Inverno, mas não afirmo. As Crônicas de Gelo e Fogo ≡ A Torre Negra.

(Ainda não resenhei nenhum livro da Torre e estou envergonhada, aguarde opiniões em breve).

E você, querido amigo leitor cheio de preguiça neste feriadinho frio (tô em Curitiba)? Vai adotar a reading & obesity lifestyle e agarrar um livro? DUVIDO que o seu seja melhor que o meu. DUVIDO.

Até desafio você a provar nos comentários. Falaí: qual  é a sua leitura de hoje?

LoBBeijo!

 Para quem não sabe: “≡” significa “equivalente a”.  

desenhar: um amor que nasceu comigo (mas pode ser seu)

DestCatDraw

Oi! Vamos jogar conversa fora? Conte aqui para mim: você gosta, sabe ou já quis saber desenhar?

Porque eu achei um artigo que pode ajudar um pouquinho quem está querendo aprender (ou quem nasceu com o dom e está curioso do porquê).

Continue lendo